ÉRAMOS JOVENS

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

MINHA SAMPA


“Alguma coisa acontece no meu coração.. que só quando cruza a Ipiranga e a Av. São João”....
e a Ibirapuera com a Borges Lagoa, e a R. Direita com a São Bento...
São tantas esquinas, tantas histórias, lembranças.
Como ficar indiferente à Sampa?? Me diga!
Estando em Fortaleza (CE), fomos até uma cafeteria/charutaria ali na praia de Iracema e ouvi um grupo descendo a lenha em São Paulo; a vontade era de ir lá... e perguntar o por que desse bairrismo barato.
Mas, deixei quieto.
O que valeria criar um desconforto? São Paulo é o que é e pronto.
O Gabriel Pinheiro do Estadão (o jornal), publicou uma matéria sobre minha Sampa, ele pergunta: VOCE SABE QUE ESTÁ EM SAMPA QUANDO....
Mil e uma respostas, né?
Eu percebo de várias formas: percebo quando sinto o cheiro do tietê, quando volto de algum passeio pela bandeirantes, anhanguera e castelo que vai abrindo um mar de luzes, um mar de prédios que não há como negar: “senhores passageiros, estamos em São Paulo!”. Não é como nas outras cidades, que vem umas luzinhas e em meia hora de estrada, já ficaram para trás... poxa, como é linda esta cidade.
E do avião à noite?? Aaaaaaaaaffff QUE LINDOOOOOOOOO! A gente vê os desenhos das marginais, os pontos conhecidos.. olha, só vocês vendo!

Cidade que não dorme, cidade que tem fila até de madrugada para cinema, eventos, teatros, o bom é que tem hospital também! Estou numa idade que hospitais, farmácias e coisas do gênero tem que estar SEMPRE abertas.
Em Campos do Jordão, cidade chique, né? Pois é.. mas não tem Pronto Socorro, ta? Aqui tem um em cada esquina.
Fortaleza, outro ponto muito falado no Brasil, tá! Lá deu 22h, tu não encontra mais NADA aberto, a feirinha que deveria movimentar o comércio fecha exatamente as 22h, quando em Sampa, estamos começando a pensar para onde vamos ou o que vamos pedir para o jantar.
É um caos sim... mas só nós que nascemos, vivemos e moramos aqui sabemos onde estão os oásis! Que não são exatamente os pontos de alagamentos tá? Fazer o que? Comprar botes ao invés de carros; e é uma situação crônica, pois temporais acontecem desde 1930; se não foi feito nada antes, agora muito menos.. é cimento demais: preço do progresso!

Pensemos nas coisas boas da vida, vida essa que “bomba” em SAMPA!São Paulo de todas as raças, de todas as fés! EU AMO MESSSSSSSSSSSMO ESTA CIDADE.
Xaus.
Loy!

Um comentário:

Virna Lize disse...

Ahh vc ama SAO PAULO..e eu AMO MEU BRASILLLLLLLLL!!! BJAO.