ÉRAMOS JOVENS

sábado, 9 de maio de 2015

INFINITO - Márcio Greick



INFINITO - Márcio Greick
Nós dois andando pelo céu, tudo é tão lindo.
O mundo fica diferente, fica bem distante.
É tudo como se tivesse que morrer agora.
A minha vida está em tuas mãos, senhora.
E quando vejo seus cabelos da cor do sol,
eu sinto que, se quisesse, poderia voar.
Andar pelo horizonte sem mistério
eu vou olhar seus olhos por que são sinceros.
Guarda-me, proteja-me, que sou eu.
Quando te amo, eu sou o homem que chega a Deus.
Na minha viagem pelas estrelas tu terás.
O amor sincero. O infinito que não verás.
Pois o infinito são seus olhos, meu amor.
E quando te amo, eu sou o homem que chega a Deus. Agora pegue as minhas mãos, mas pegue com calor. você não pode recusar, o meu amor que é teu...
Amor Perdoa aquele que está te amando
o mundo não é mais importante que o meu amor.
Que importa saber o tempo que me espera.
A minha vida está em tuas mãos, senhora...
Guarda-me, proteja-me quem sou eu.
Quando te amo, eu sou o homem que chega a Deus...


E quantos de nós não choramos vendo e ouvindo esse cara? Eu, afff! Me debulhava! Para mim, na minha mente de 9 a 12 anos, era para mim que ele cantava! kkkkkkkk

Um comentário:

Virna Lize disse...

no meus 9 e 12 eu cantava e dancava os menudos..rss nao se reprima nao se reprimaaa!!! kkkkkkkkk