ÉRAMOS JOVENS

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Todo mundo é muita gente!


TODO MUNDO, NÃO!
Sou fã do seriado “todo mundo odeia o Chris”.
Ao contrário, o seriado lembra muito o tempo que eu tinha a idade dele, a família dele, os gostos da época, as roupas, etc.
Até o bairro é de periferia! Gosto dos comentários, das frases, sem falar em ROCHELLI, só o jeito e trejeitos caricaturados me matam de rir. O Chris só tem o Greg como amigo e eu só tinha a Sonia! Kkkkkkkkkk Como diz no seriado, o melhor amigo (e único)! Kkkkkkk. Já citei isso em algum lugar, que a loka é minha melhor amiga, mesmo porque só tenho ela, né? (o correto é “SÓ A TENHO” mas fica feio demais!) quem tá escrevendo sou eu, e escrevo como quiser, ok?
Hoje assistindo DE NOVO, assisto todo dia, sei os episódios de cor e não canso! Meu, ele consegue ‘se dar mal’ MAIS eu! Kkkkkkkk então, teve uma hora que ele disse que ‘naquele tempo, antes das pessoas terem jogos individuais no banco detrás do carro, tinham que ir a um determinado lugar jogar com outras’.
E é verdade viu? To aqui para dizer que era assim mesmo, senão vão pensar que é invenção do autor. Ontem a noite, como não havia ninguém “pilotando a rádio” e eu desistir de ler o texto sobre o terceiro setor, fui lá no site da malukos da net e me conectei, rodei toda a seleção que não coloquei de dia (pois no meu momento CHRIS, claro que algo deu errado e não consegui estar a tempo para começar o programa). Então, assumi o comando, mandei bala nas músicas e fiquei jogando na sala da rádio. Um colega me chamou no Skype e ficamos papeando. Ele tem só 20 anos a menos que eu,é da geração virtual, leva a sério e a defende com unhas e dentes! E eu, para não deixar de ser eu só cortando.
Mas depois, deixei o menino falar... afinal aos 24 anos eu me achava a tal! E através dele e de tantas outras pessoas vejo que estamos cada dia mais, sós (sozinhos mesmo), nos bancos traseiros de nossos carros! Ele reclamava da namorada virtual que tem ciúmes dele e eu sem entender ainda COMO sentir ciúmes assim, como amar assim tão rápido, tão sem intensidade... é a velocidade tecnológica né? Então tô fora de novo! Como nos “conhecemos” de sala de bate papo ele citou alguns Nicks, fazendo destes, exemplos de “amor virtual”, perguntou ainda: Loy, como você não acredita, loy?
Ai mais uma vez citei que UM caso ou OUTRO existe sim; não desacredito no todo mesmo por que tenho exemplos reais a meu redor, mas daí a achar “natural” ainda não!
Como minha cabeça vai longe, já imagino que não tarda e as crianças serão feitas depois de um bate papo no chat. Vai ser assim: tecla, gosta, abre a cam, um vê se o outro é o “seu tipo”, masturbam-se ele pega um potinho guarda o sêmen ao invés de sujar todo o teclado, e corre para congelar. Ela espera ovular e corre numa clinica e pede: por favor, o meu óvulo é para ser fertilizado com os espermatozoides do ‘Hsp45zlmsncam’, é feita a fertilização. Para não incomodar a mulher, já existirão barrigas virtuais prontinhas lá na clinica: MATERNIDADE BOL, UOL, IG e ao final dos 9 meses (ou menos, né?) será entregue em sua residência a criancinha, que ouvirá o papai cantar pelo mic enquanto mamãe conta sua rotina às colegas da sala.

O bom disso tudo é quando a gente ficar de saquinho cheio só clica no OFF! Kkkkk Eu não ia prestar pra isso não, gente. Quando falo quero ser ouvida até o fim. Ou lida, que seja! Tenho um colega que quero me rasgar pois ele não dá bom dia, boa tarde e sai do msn sem dar um tchau sequer! E isso porque é só meu colega virtual, imagina se é real e tá perto??????????? Dou tanto chute nele! Afff.
O que realmente fica das histórias que ando ouvindo é que a individualidade, que a priori, era para ser algo construtivo, se torna nosso maior algoz. O que nos faz lembrar que tudo ao extremo é prejudicial.
Fico pensativa com isto... aceito e amo a mudança, a inovação, a tecnologia... ora, onde eu ia despejar tanta bobice? Onde eu ia encontrar tanta gente que me faz rir? Até minha faculdade é graças ao computador!!! Ebaaaaaaaaaaa! Mas até aí tenho que ir lá, assinar, conversar com professores, colegas de sala e fazer trabalho em grupo! Ah não! Não gosto de trabalho em grupo, pois rapidamente me irrito e faço sozinha e adivinha quem se dá bem?? O GRUPO, né?
Kkkkkkkkkkk
Beijos.
Loy.

2 comentários:

Lu Oliveira disse...

Mi... adororei.Ri horrores com o lance do "bebe virtual". Você é ótima. Beijosssssssssssss
Sua amiga e fã.

Anjo d@ Noite disse...

OK! Também adoro esse seriado, aliás, assisto todo dia por incrível que pareça me faz lembrar a minha infância: uma criança com poucos amigos de verdade como hoje, mas tudo bem é melhor poucos e verdadeiros do que muitos. Entendeu-me?
O seriado é um relato da vida real de Chris Rock, que informa que começou a escrever seus episódios para HBO trancado nos armários da escola. O pior personagem para min. É o Joe, Joe Caruso um marginalzinho sinistro: isso que é ter senso de humor para envolvê-lo nos seriados que abriu as portas para HOLLYWODD. A cena que eu, mas gosto é quando a Tônia pede para seu pai JULIUS se ela pode arruma um emprego e ele fica todo feliz dizendo meu bebê quer um emprego: então a Tônia começa a trabalhar no salão de beleza onde sua mãe ROCHELLI gerencia, mas pelo fato de sua filha ter a língua comprida e dar pitaco na vida dos clientes, ela é demitida pela sua própria mãe ( o louco meu ). A Tônia joga a vassoura no chão que estar em suas mãos e diz! Eu não preciso disso meu pai DOIS empregos, DOIS: e vai embora sem olhar para trás. E a ROCHELLI fica toda orgulhosa, pois ela também é assim não leva desaforo para casa e a qualquer momento joga tudo para alto e diz eu não preciso disso meu MARIDO tem DOIS empregos, DOIS. Rs.